terça-feira, 12 de dezembro de 2017

VERÔNICA DE VATE - FERNANDO MAROJA



Fernando Maroja Silveira nasceu em outubro de 1981, em Belém do Pará, Brasil e, em 2015, estreou nas letras com o livro de poemas Cinzas. Em 2016, participou da XX Feira Pan-Amazônica do Livro, bem como da antologia Impossível não te ofertar, com poemas de diversos autores em homenagem ao falecido poeta brasileiro Max Martins.
Em 2017, publicou o livro O escravo do vazio, pela editora Penalux, no qual perquire “dois desertos, dois extremos”, que têm como núcleos a areia e a estrela, que ao final são complementares de uma unidade cósmica. Sua poética eleva-se no canto da areia e seu objetivo é tornar-se a própria areia e ser “o escravo do vazio”, “a estrela no ventre da mãe, que o vento ainda não levantou da terra”. Neste poemário, os versos de Maroja são cavalos que galopam sobre ampulhetas e jogam areia no vazio.


TRÊS POEMAS DO LIVRO O ESCRAVO DO VAZIO
DE FERNANDO MAROJA SILVEIRA


O CANTO DA AREIA

Elevar-se,
mas não pela teia que prende as estrelas
na masmorra do céu.
Não pela escadaria do trovão,
desmantelada no galopar da chuva,
quando as gotas saltam como os cavalos,
para derrubar o homem
no tabuleiro de xadrez.

Elevar-se,
pelo canto da areia
e chegar ao topo da pirâmide,
onde apenas o extremo do vazio se equilibra:
ventania, bailarina.

Elevar-se
pelo canto da areia
e chegar ao deserto,
o único lugar fora do tabuleiro de xadrez.


O LIVRO FECHADO

Ao contrário do homem, o vento nada ignora. Para ele, o mais solitário grão de areia, na fronteira entre o visível e o invisível, é a estrela mais brilhante no céu.

Se o vento é invisível, ele é a prova invisível da limitação que nos aflige.

Sentimos a pele do vento e o amor nos seus dedos femininos, mas fechamos a janela para tudo que é invisível. Não sabemos amar sem ver o rosto da pessoa amada.

Ouvimos o barulho da sua voz, mas jamais compreenderemos a palavra. Ela se desfaz assim que é falada, esfarela-se no instante em que buscamos captá-la.

O vento parece um livro aberto, tocando-nos a pele com a ponta das páginas. Mas para o homem, ele é, e sempre será, o livro fechado.


A BAILARINA DA ESPERANÇA

Cafeína para estrelas é a noite, estrada para estrelas
 é a noite,
a flor se deitará em meus braços
na hora da morte,
quando a sepultura me suturar para sempre,
na teia da areia, no reino da areia.

A flor se deitará sobre o leito, abrindo as pétalas
para o beijo,
onde os laços unirão os lábios separados nos lados
opostos da folha de papel: vida
e morte.

Ímã de estrela é a noite, coquetel de estrelas
é a noite,
a sepultura enterrará o homem, mas a beleza florescerá,
na ponta dos pés contra o revés da morte,
equilibrando-se na teia da areia à esperança.

A flor é a bailarina da esperança
sobre a ruína humana,
como se a dança libertasse das pétalas as flechas,
na direção do céu.

domingo, 26 de novembro de 2017

VOZES DO AMAPÁ NA BAHIA - ENRICO DI MICELI E JOÃOZINHO GOMES

 AVOZEDITA - Enrico Di Miceli e Joãozinho Gomes
Vozes do Amapá na Fundação Casa de Jorge Amado, 
Café-Teatro Zélia Gattai, 05/10/2017
Cordenação: José Inácio Vieira de Melo
Fotografia: Ricardo Prado

José Inácio Vieira de Melo
Enrico Di Miceli cantando "Poema em dois atos para Rita Santana", parceria sua com JIVM
Rita Santana
Joãozinho Gomes e Enrico Di Miceli, cantando "Alma de mulher", parceria dos dois.
Joãozinho Gomes recitando poemas de seu livro "A flecha passa e poemas diversos"
José Inácio Vieira de Melo seu poema "A rosa viva"
Rita Santana recitando poemas do livro "A flecha passa e poemas diversos", de Joãozinho Gomes
Elizeu Moreira Paranaguá recitando poemas do livro "A flecha passa e poemas diversos"
Gabriel Gomes recitando seu poema "Ícaro" 
Antonia Herrera recitando poemas do livro "A flecha passa e poemas diversos", de Joãozinho Gomes

Joãozinho Gomes lendo poemas de seu livro "A flecha passa e poemas diversos".
Joãozinho Gomes

Antonio Barreto e Joãozinho Gomes

Antonia Herrera e Joãozinho Gomes

ESTAÇÃO POESIA
Museu de Jequié - Academia de Letras de Jequié -BA, 06/10/2017
Coordenação Julio Lucas e José Inácio Vieira de Melo


José Inácio Vieira de Melo

Pedrinho e Parceiro

Enrico Di Miceli e Joãozinho Gomes

Joãozinho Gomes

José Inácio Vieira de Melo, Paulo Sérgio Lima, Júlio Lucas e Marcia Auad
lendo poemas do livro "A flecha passa e poemas diversos", de Joãozinho Gomes

Enrico Di Miceli, Gabriel Inácio, Amanda, Carlos Moisés, José Inácio, Linda Soglia e Joãozinho Gomes

UMA PROSA SOBRE VERSOS
Auditório Municipal de Maracás-BA, 07/10/2017
Coordenação Edmar Vieira | Curadoria: José Inácio Vieira de Melo

Joãozinho Gomes, Enrico Di Miceli e José Inácio Vieira de Melo

Leléu, Nel Velame, José Inácio Vieira de Melo, Vitória Almeida,
Joãozinho Gomes, Enrico Di Miceli e outros amigos

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

FLIPELÔ - FESTA LITERÁRIA INTERNACIONAL DO PELOURINHO

Flipelô - Festa Literária Internacional do Pelourinho
9 a 13 de agosto de 2017 - Pelourinho - Salvador - BA
Realização: Fundação Casa de Jorge Amado
Comissão de curadoria: José Inácio Vieira de Melo

Sarau com Maria Bethânia na Igreja da Ordem Terceira de São Francisco

Sarau com Maria Bethânia na Igreja da Ordem Terceira de São Francisco

Sarau com Maria Bethânia na Igreja da Ordem Terceira de São Francisco
Linda Soglia, Lana Bartilote, Julio Lucas, Antonia Herrera, José Inácio Vieira de Melo,
Salgado Maranhão, Robson Costa, Elizeu Moreira Paranaguá, Mestra Lainha,
Margareth Menezes e Carlos Ribeiro.

Poética na Incorporação - José Inácio Vieira de Melo e Maria Bethânia

Poética na Incorporação - José Inácio Vieira de Melo e Maria Bethânia

Poética na Incorporação - José Inácio Vieira de Melo e Maria Bethânia

José Inácio Vieira de Melo, Maria Bethânia e Linda Soglia

JIVM na FLIPELÔ

Elizeu Moreira Paranaguá e José Inácio Vieira de Melo
Gravação do programa Café com Palavra no Café Teatro Zélia Gattai, na FCJA

Antonio Barreto e José Inácio Vieira de Melo
Gravação do programa Café com Palavra no Café Teatro Zélia Gattai, na FCJA
Mestra Lainha e José Inácio Vieira de Melo
Gravação do programa Café com Palavra no Café Teatro Zélia Gattai, na FCJA

Edson Silva, Elizeu Moreira Paranaguá, Mestra Lainha, Salgado Maranhão,
Igor Fagundes, José Inácio Vieira de Melo e Linda Soglia

José Inácio Vieira de Melo e Gabriel Gomes

José Inácio Vieira de Melo e Antonella Rita Roscilli
Gravação do programa Café com Palavra no Café Teatro Zélia Gattai, na FCJA

Sergio Siqueira, José Inácio Vieira de Melo e Luiz Afonso
Gravação do programa Café com Palavra no Café Teatro Zélia Gattai, na FCJA

José Inácio Vieira de Melo, Ronaldo Correia de Brito e Salgado Maranhão
Com a Palavra o Escritor no Museu Eugênio Teixeira Leal
Tema: Como anda a literatura brasileira contemporânea?

 Ronaldo Correia de Brito e Salgado Maranhão
Com a Palavra o Escritor no Museu Eugênio Teixeira Leal
Tema: Como anda a literatura brasileira contemporânea?

José Inácio Vieira de Melo, Ronaldo Correia de Brito e Salgado Maranhão
Com a Palavra o Escritor no Museu Eugênio Teixeira Leal
Tema: Como anda a literatura brasileira contemporânea?

Ronaldo Correia de Brito, José Inácio Vieira de Melo e Salgado Maranhão
Com a Palavra o Escritor no Museu Eugênio Teixeira Leal
Tema: Como anda a literatura brasileira contemporânea?

Angela Fraga, Mabel Velloso, Salgado Maranhão, Antonia Herrera e Jackson Costa
Com a Palavra o Escritor no Museu Eugênio Teixeira Leal

João do Corujão e José Inácio Vieira de Melo - Flipelô

Kátia Borges, João de Moraes Filho e José Inácio Vieira de Melo
Projeto A Voz Edita, no Café Teatro Zélia Gattai, na FCJA

Kátia Borges, João de Moraes Filho e Jovina Souza
Projeto A Voz Edita, no Café Teatro Zélia Gattai, na FCJA

José Inácio Vieira de Melo Sueli Valeriano, Janete Lainha e Creuza Meira
Projeto A Voz Edita, no Café Teatro Zélia Gattai, na FCJA

Moça, Conceição Evaristo, Ronaldo Correia de Brito e José Inácio Vieira de Melo

Igor Fagundes, Ronaldo C. de Brito, José Inácio V. de Melo, Salgado Maranhão e Gabriel Gomes

Ronaldo Correia de Brito e Edson Silva

Ronaldo Correia de Brito e Salgado Maranhão
Ronaldo & Salgado agradando gregos e orientais na Flipelô

Linda Soglia, Ronaldo Correia de Brito e José Inácio Vieira de Melo

Com a Palavra o Escritor no Museu Eugênio Teixeira Leal
José Inácio Vieira de Melo, Angela Fraga e Antonella Rita Roscilli

Com a Palavra o Escritor no Museu Eugênio Teixeira Leal
 
Aleilton Fonseca, Angela Fraga de Sá e José Inácio Vieira de Melo

Salgado Maranhão, Luiz Afonso, duas moças, Gessy Gesse, José Inácio V. de Melo e Linda Soglia

Anos 70 na Bahia, no Teatro Sesc-Senac Pelourinho
Gessy Gesse, Sergio Siqueira, José Inácio Vieira de Melo e Luiz Afonso

Elizeu Moreira Paranaguá, Salgado Maranhão e Rita Santana
Projeto A Voz Edita, no Café Teatro Zélia Gattai, na FCJA

Salgado Maranhão, Linda Soglia, Débora e Rita Santana

Walter César e José Inácio Vieira de Melo

Marina Mattaraia, José Inácio V. de Melo, Angela Fraga, Pasquale Cipro Neto e sua companheira
Gravação do programa Café com Palavra no Pestana Convento do Carmo

Linda Soglia e José Inácio Vieira de Melo

Linda Soglia na Flipelô

Salgado Maranhão, Linda Soglia e José Inácio Vieira de Melo

Antonia Torreão Herrera, Igor Fagundes e Marcus Vinicius Rodrigues
Com a Palavra o Escritor no Museu Eugênio Teixeira Leal
Tema: Música do conto e poética da filosofia

Marcus Vinicius Rodrigues, Antonia Torreão Herrera e Igor Fagundes
Com a Palavra o Escritor no Museu Eugênio Teixeira Leal
Tema: Música do conto e poética da filosofia

Igor Fagundes, José Inácio Vieira de Melo e Wilson

Salgado Maranhão e Rita Santana

Jerusa Pires Ferreira, José Carlos Capinan, Evelina Hoisel, Carlos Ribeiro e amiga
Com a Palavra o Escritor no Museu Eugênio Teixeira Leal
Tema: Memórias inventadas de Myriam Fraga

Paulo Sérgio Lima, Júlio Lucas, José Inácio Vieira de Melo e Douglas de Almeida
Projeto A Voz Edita, no Café Teatro Zélia Gattai, na FCJA

Sarau do Poeta na Flipelô - Jackson Costa, Joaquim Carvalho, Dinho Santana e Sidney Argolo

José Inácio Vieira de Melo, Ana Maria Rosa e Rita Santana

Salve o Pelourinho! Salve a Flipelô!


Thaylane Gomes e Vitória Almeida
Grupo Concriz no projeto A Voz Edita, no Café Teatro Zélia Gattai, na FCJA

Grupo Concriz no projeto A Voz Edita, no Café Teatro Zélia Gattai, na FCJA

Grupo Concriz com a Orquestra Sinfônica da Bahia
na FCJA, numa homenagem à poeta Myriam Fraga

Conceição Evaristo e José Inácio Vieira de Melo

A Flipelô foi um sucesso! Viva a literatura! Viva a Poesia! Viva a Arte! Viva a Flipelô!